ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460
ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460

8 dicas de como reduzir custos de manutenção industrial.

reduzir custos de manutenção

As grandes indústrias já entenderam que a melhor maneira para reduzir custos de manutenção é realizar o gerenciamento eficiente das operações. Isso porque o setor de manutenção industrial deixou de ser visto como um gasto para a organização.

Cada vez mais olham para a manutenção como um setor estratégico. Implementando modelos de manutenções preditiva e prescritiva para garantir a confiabilidade dos processos, isso sem falar nos avanços da manutenção indústria 4.0.

Sem dúvida, estes métodos de manutenção permitem antecipar falhas a partir de dados e análise das condições dos equipamentos, gerando maior controle das operações.

Contudo, os custos de manutenção continuam sendo uma preocupação para a maioria dos gestores.

Nesse artigo vamos apresentar 8 dicas para reduzir custos de manutenção que podem ser aplicadas agora mesmo na sua empresa. Sobretudo para otimizar seus processos e maximizar a lucratividade.

Boa leitura!

Gestão como ferramenta para reduzir custos de manutenção

Para começar, é preciso destacar a importância de uma gestão eficiente dos processos produtivos. Somente assim pode-se atuar de maneira assertiva para reduzir custos de manutenção.

Erros podem ocorrer e vão impactar na lucratividade da empresa. Contudo, uma boa gestão vai minimizar e até eliminar potencias falhas.

Veja alguns erros de manutenção que você deve estar atento:

1º – Utilização dos equipamentos até a sua capacidade máxima, reduzindo sua vida útil;

2º – Falta de gerenciamento de estoques para aquisição de peças de reposição;

3º – Falta de um plano de manutenção para eliminar o excesso de manutenção corretiva.

Porém, para reduzir custos de manutenção e atingir níveis maiores de eficiência é preciso ir um pouco mais além.

1. Tenha fornecedores de manutenção certificados

Cada vez mais os fornecedores de manutenção são parte fundamental da cadeia produtiva. Ainda mais quando se quer ter processos ágeis e por demanda controlada (just in time).

Nesse sentido, o fornecedor não pode ser escolhido somente por critérios de preço. É necessário que ele agregue conhecimento e garanta a qualidade do seu fornecimento.

Além disso, sua estrutura de serviços também deve funcionar para dar suporte ao cliente.

Uma das formas de validar um parceiro com estas qualidades é escolher fornecedores certificados.

A SKF, por exemplo, tem um programa de parceiros certificados para manutenção que se chama CMP.

O distribuidor SKF CMP atua para otimizar a utilização dos produtos que fornece, bem como do processo produtivo e redução dos desperdícios no processo.

Sem dúvida, isso é de fundamental importância para reduzir custos de manutenção.

Veja o que um fornecedor cerificado SKF pode entregar:

  • As reais condições de operação das máquinas;
  • A realização do planejamento de paradas;
  • A listagem de componentes e das suas principais falhas;
  • Os maiores consumos, entre outros dados;
  • Oferece suporte nas áreas de atualização e otimização de cadastro;
  • Possibilita a redução de inventário;
  • Permite o planejamento de entregas;
  • Viabiliza as reduções de emergências;
  • Oferece os programas de treinamentos direcionados;
  • Dispõe de uma avaliação da engenharia em equipamentos com falhas constantes, entre outros benefícios.

Outro ponto importante é trabalhar em parceria com fornecedores certificados pela ISO9001. Será uma garantia de que o fornecedor desenvolve e melhora o desempenho de seus processos. Além disso, terá a capacidade de demonstrar altos níveis de qualidade ao oferecer suas propostas de contrato.

2. Treine sua equipe

Para uma boa gestão de ativos é essencial que a equipe esteja preparada. Isto porque são os técnicos de manutenção que lidam com as máquinas e devem saber o que fazer em caso de falhas.

Quando a equipe está bem treinada ela consegue identificar problemas e agir antes que as falhas se agravem. Como resultado, podem cuidar e zelar com mais assertividade dos equipamentos da empresa e contribuir para reduzir custos de manutenção.

Além disso, uma equipe preparada pode realizar melhor as ações do planejamento das manutenções a serem realizadas. Ajuda a definir qual é mais adequada para cada situação, bem como garantir o melhor funcionamento de cada equipamento.

3. Invista em ferramentas para manutenção industrial

Um dos pontos fundamentais para realizar uma boa manutenção industrial é investir em ferramentas de qualidade e eficientes.

Além de contribuir para redução de custos na manutenção industrial, a utilização de ferramentas adequadas permitem:

  • Diminuir o tempo gasto para a montagem e desmontagem de componentes;
  • Evitar os danos que interferem na integridade dos componentes;
  • Garantir que os componentes sejam montados corretamente;
  • Eliminar a necessidade de refazer um trabalho;
  • Reduzir o número de funcionários necessários para o serviço.

É fácil perceber que a eficiência de uma manutenção industrial, bem como a possibilidade de reduzir custos de manutenção, está relacionada com o uso ferramentas apropriadas.

De um modo geral, as ferramentas para manutenção industrial estão divididas nas seguintes categorias:

4. Monitore seus equipamentos

Em uma estratégia de gestão de ativos, um ponto de fundamental importância é realizar o monitoramento dos equipamentos. Ou seja, garantir a integridade dos equipamentos, que é o fator que permite alcançar os níveis de produção planejados.

De fato, a integridade dos equipamentos está relacionada com a conservação das características físicas e estruturais dos componentes. Nesse sentido, o plano de manutenção tem o intuito de assegurar o desempenho dos ativos.

Além de permitir o controle das operações para evitar possíveis falhas ou erros, que podem causar grandes prejuízos para a empresa.

Usar ferramentas para monitoramento de condições permite coletar as informações dos equipamentos em tempo real.

Para isso, é importante:

  • Verificar a real situação dos ativos;
  • Desenvolver uma matriz de criticidade para cada equipamento, determinando as prioridades encontradas;
  • Elaborar um programa de manutenção preventiva;
  • Manter o registro de todas as ações realizadas;
  • Organizar os serviços de maneira automática e otimizada;
  • Criar uma base de dados dos ativos, com informações técnicas que acompanham os serviços realizados;
  • Apostar em ferramentas de qualidade, processo e gestão.
  • Investir em tecnologia avançada.

5. Escolha o método certo de manutenção industrial

Para saber qual método é a mais adequado para os equipamentos da sua empresa, tenha em vista que é necessário conhecer os tipos existentes e as suas diferenças. Principalmente, porque cada um tem impactos diferentes quando se quer reduzir custos de manutenção.

Corretiva ou reativa

Esta é uma manutenção que é realizada apenas depois da ocorrência do defeito, sendo necessário reparar as falhas em equipamentos, peças e sistemas. Por isso, é uma operação não planejada, que ocorre inesperadamente e gera despesas para a empresa.

Preventiva

Este tipo de manutenção tem a característica de ser planejada com as revisões programadas. Em geral, ocorre por meio da lubrificação, inspeções, reparações e substituições, evitando paradas corretivas.

Preditiva

Este tipo considera os dados históricos de cada máquina para desenvolver análises estatísticas, que realizam os cálculos e correção dos dados. O objetivo é identificar as chances de ocorrerem defeitos com base em informações confiáveis.

Desse modo, é obtido o percentual de disponibilidade real da máquina e uma avaliação do seu desempenho. Se os dados obtidos estiverem muito baixos em relação às outras, significa que a máquina precisa de uma manutenção preditiva.

Prescritiva

A manutenção prescritiva vai além do que a manutenção preditiva oferece. A preditiva está preocupada em entender “o que irá acontecer e quando” com base nos dados históricos de manutenção.

Já a prescritiva está voltada para entender “como controlar a ocorrência de um determinado evento específico”. Sem dúvida, oferece suporte para a tomada de decisão assertiva e melhoria dos processos de manutenção implementados.

As práticas de planejamento e programação de revisões das manutenções preventivas e preditivas são elementos importantes. Uma vez que garantem a elevação da vida útil do equipamento e a melhoram seu desempenho.

E com a manutenção prescritiva, as análises ocorrem em tempo real com o auxílio de streaming de eventos, dados de sensores, bancos de dados e modelos de decisão e análise.

Desse modo, o nível de automação é muito maior, permitindo reduzir custos de manutenção na sua empresa.

6. Elabore o plano de manutenção

Ter um plano de manutenção dos equipamentos é de extrema importância para manter uma alta produtividade e um baixo tempo de inatividade dos equipamentos.

Sem dúvida, ele contribui muito na redução de custos da manutenção e otimização das operações.

É interessante destacar os benefícios que a empresa obtém ao implementar um plano de manutenção bem elaborado. Visto que elevam a produtividade e impactam de forma positiva nos resultados da empresa.

Desse modo, os principais benefícios são:

  • Diminui a quantidade de falhas e do tempo de inatividade dos equipamentos;
  • Aumenta a vida útil dos equipamentos com o uso da manutenção preventiva;
  • Oferece uma maior segurança para os operadores dos equipamentos;
  • Permite obter ganhos com eficiência energética e maior produtividade;
  • Permite uma maior previsibilidade, bem como aumenta a capacidade de resolver problemas no equipamento.

Para elaborar um bom plano de manutenção, é interessante seguir os passos apresentados a seguir:

1º – Realizar um mapeamento de todos os equipamentos e informações possíveis a respeito de cada máquina;

2º – Estabelecer uma classificação dos equipamentos conforme o nível de criticidade. Sobretudo considerar a segurança, custos, frequência de falhas, dentre outros aspectos;

3º –  Analisar qual é o tipo de manutenção mais adequado para cada equipamento;

4º – Montar a estrutura do plano de manutenção de forma clara, com as seguintes informações: periodicidade e tempo gasto para a manutenção, necessidade de paradas programadas, pessoal e ferramentas;

5º – Monitoramento das manutenções implementadas com base no plano de manutenção para avaliar os resultados.

7. Utilize indicadores de performance (KPIs)

Para uma gestão eficiente dos ativos da empresa é fundamental a mensurar os resultados obtidos a partir de indicadores de manutenção. Desse modo, é possível identificar se existe diferença entre o que foi planejado e o resultado obtido.

Além disso, colabora para a melhoria contínua, bem como para reduzir custos de manutenção nas operações industriais.

Por exemplo, com os KPIs é possível obter informações valiosas a respeito dos seguintes aspectos:

  • Planejamento da manutenção;
  • Distribuição de tarefas por tipo de manutenção realizada;
  • Resultados operacionais;
  • Estoques de materiais e política das reservas;
  • Treinamento e capacitação de colaboradores;
  • Paradas de manutenção.

Veja os quatro principais indicadores de performance para a manutenção industrial:

1º – Mean Time Between Failures (MTBF)

O MTBF ou tempo médio entre falhas. Ele permite realizar uma análise de confiabilidade de uma máquina a partir do tempo total entre as imprecisões, com os equipamentos em bom funcionamento.

2º – Mean Time To Repair (MTTR)

O MTTR ou tempo médio para reparos permite medir a habilidade da equipe de manutenção para consertar a falha que foi identificada. Sem dúvida, facilita a identificação de problemas ligados à inatividade dos equipamentos.

3º – Availability (A)

Este índice está relacionado com a disponibilidade de ativos. Ele é importante para indicar quanto tempo a máquina está acessível para operar. Assim, quanto maior este valor, melhor para os resultados operacionais.

4º – Backlog

Este é um indicador voltado para o tempo gasto para executar a meta de serviços utilizando a mão de obra disponível naquele momento. Sem dúvida, permite identificar o volume de trabalho da equipe de manutenção.

8. Adote tecnologia (monitoramento on-line e uso de software)

O uso da tecnologia para manutenção industrial oferece inúmeros benefícios para as empresas. Principalmente, no sentido de otimizar as atividades de manutenção com intuito de reduzir custos de manutenção.

Os principais benefícios com a utilização de tecnologia na manutenção industrial são:

1º – Permite que as atividades sejam programadas de forma automatizada. Propicia organização mais eficiente das tarefas em termos de prazos, nível de urgência, equipe de execução.

2º – Melhora da gestão de ordem de serviços com uso de aplicativos de automação. Isso facilita a distribuição conforme especificidades do trabalho, visto que podem ser emitidas seguindo critérios, tais como:

  • Disponibilidade de recursos;
  • Área de localização;
  • Habilidade e competência para realizar a tarefa;
  • Levantamento de gastos de viagem;
  • Indica o número de funcionários necessários para a tarefa.

3º – Como as informações são obtidas em tempo real e de forma online é possível realizar a sua inserção de forma automática no ERP da empresa.

4º – Por ser todo o processo automatizado, elimina os erros de digitação e também problemas com informações digitadas após a emissão da ordem para a execução do serviço.

5º –  Permite um monitoramento da equipe de manutenção em tempo real, conforme vão sendo executadas. Sem dúvida, agiliza as atividades e eleva a produtividade.

6º – Facilita o acompanhamento e mensuração dos serviços executados, permitindo a utilização indicadores de performance (KPIs).

Com a Abecom você vai reduzir seus custos de manutenção!

Para uma gestão eficiente de ativos e otimização dos resultados com a manutenção industrial é imprescindível estar atento às formas de elevar a produtividade e aumentar a lucratividade.

Apresentamos algumas dicas para tornar seu processo de manutenção industrial mais assertivo, melhorar o desempenho e permitir que sua empresa consiga reduzir os custos de manutenção.

Porém, sabemos que muitas empresas não conseguem aplicar tudo isso sozinhas.

A Abecom é uma empresa certificada e especializada em soluções de manutenção industrial. Desse modo, está apta a fornecer produtos de alta qualidade, integrados com serviços de preditiva que reduzem os custos através de inovação e engenharia de aplicação.

Atuamos com componentes industriais e soluções das marcas SKF, Continental, Martin, Sabó, Megadyne, entre outras.

No entanto, mais do que uma distribuidora de rolamentos, somos uma multiespecialista em manutenção industrial, auxiliamos nossos clientes para:

  • Melhorar a produtividade da sua empresa;
  • Reduzir os seus custos de manutenção;
  • Otimizar os projetos de transmissão adotados;
  • Reduzir o tempo de espera de produtos nas paradas;
  • Diminuir o inventário do cliente;
  • Maximizar a vida útil dos produtos fornecidos.

Fale com um de nossos especialistas e conheça as nossas soluções em contratos de manutenção e monitoramento preditivo. Aproveite e solicite seu orçamento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe um comentário

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags