ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460
ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460

O que é MTTR? Para que serve e como calcular?

mttr-tempo-médio-de-reparo

Aquilo que não se mede, não se gerencia. O MTTR é um dos principais indicadores de manutenção para acompanhar as ações e verificar se são efetivas.

Uma boa gestão de manutenção deve utilizar métricas para analisar o desempenho dos processos. Não há mais espaço para gerenciar por suposições ou palpites.

Veja como o MTTR é importante na manutenção de máquinas e equipamentos.

O que é MTTR?

MTTR (mean time to repare) é a sigla em inglês para tempo médio para reparo de um equipamento, máquina ou sistema. Este indicador considera o tempo de detecção do problema, chamada, retorno e tempo real de reparo. Ou seja, todo o intervalo de tempo para que o ativo volte a operar como o esperado.

Veja melhor como calcular o MTTR.

Cálculo MTTR

Para encontrar o MTTR, primeiro devemos somar os tempos de reparo. Depois disso, divide-se pelo número de intervenções realizadas. Assim, você terá o tempo médio de reparo de um equipamento.

MTTR = Soma dos reparos / nº de intervenções

Por exemplo, sua empresa tem um sistema de transmissão em um equipamento composto por correias de transmissão e polias. O equipamento apresentou algumas falhas ao longo de um ano.

O gestor de manutenção analisou as ordens de serviço e observou que ocorreram 4 paradas nesse período com os respectivos tempos de 4, 6, 8 e 5 horas.

Seu cálculo de MTTR ficaria assim:

MTTR = (4 + 6 + 8 + 5) / 4 = 5,75h

Isso significa que o tempo médio de reparo do equipamento é de 5,75 horas.

Pra que serve o MTTR?

Com o tempo médio entre reparos é possível prever o quanto um equipamento ficará parado para manutenção corretiva. Ele mostra a capacidade e/ou facilidade de um equipamento ser reparado.

Ou seja, permite o planejamento e controle de manutenção (PCM) ser melhor executado.

Além disso, o cálculo do MTTR permitirá que o setor de manutenção se questione sobre outros pontos como:

  • O reparo é demorado?
  • A quantidade de intervenções é alta?
  • Como isso afeta a produção?
  • Qual o motivo de tantas intervenções?

Por que é importante calcular o tempo médio de reparo de um equipamento?

Todas as empresas que utilizam máquinas e equipamentos em seus processos precisam garantir seus níveis de produtividade planejados. Da mesma forma, não querem que seus custos de manutenção aumentem pelas excessivas trocas de peças ou quebra de componentes.

Os gestores de manutenção têm como principal desafio garantir a maior disponibilidade dos equipamentos. Na maioria das vezes as manutenções corretivas, além de custar mais caro, interrompem o processo por conta de quebras ou falhas inesperadas.

Por esse motivo é importante calcular o tempo médio de reparo dos componentes ou sistemas estratégicos. Assim, em conjunto com outros indicadores de manutenção, é possível avaliar quais ações devem ser tomadas para garantir que a máquina esteja disponível pelo maior tempo possível.

Quanto menor o MTTR é melhor?

Em princípio, sim. Indica que o reparo não demora para ser feito e a máquina ficará disponível para a produção quanto antes.

Mas cuidado com alguns pontos importantes. Por ser um cálculo de divisão é possível que a queda do MTTR ocorra pelo aumento do número de falhas.

Ou seja, as manutenções corretivas não estão funcionando como deveriam. Deve-se investigar melhor as causas de tantas falhas. Neste caso, o melhor a se fazer é usar técnicas de manutenção preditiva para encontrar a origem dos problemas.

É muito comum as manutenções corretivas servirem apenas com medidas paliativas. Não resolvem de fato o problema, apenas contornam a situação para o equipamento voltar a funcionar logo. Por isso, costumam ser mais rápidas.

MTTR foca no reparo em si. É o indicador que vai mostrar o quanto rápido foi o serviço. Ou seja, o tempo do reparo.

MTBF e MTTR

O MTBF e o MTTR são indicadores de manutenção que permitem mensurar os dados da disponibilidade de um equipamento com bastante eficiência. Como resultado, se tem melhores informações para tomar decisões.

Eles ajudam os gestores entenderem de fato seus processos de manutenção. Dessa forma, podem melhorar o planejamento e saber quais equipamentos precisam de manutenções preventivas.

O objetivo do cálculo do MTBF de um equipamento ou sistema é medir a confiabilidade. Então, calcula o tempo médio entre falhas.

Quando se quer medir a eficiência da equipe de manutenção e o tempo de reparo em uma máquina, utiliza-se o indicador MTTR.

Como melhorar o MTTR?

Por ser um indicador com base em tempo, é natural pensarmos em fazer as atividades mais rápido. Porém, esse não é o caminho para melhorar o MTTR.

O setor de manutenção deve trabalhar para eliminar ou diminuir o número de falhas. Pois isso, sim, vai aumentar a disponibilidade de um equipamento.

Para isso, as empresas devem adotar algumas medidas:

Implementar práticas de manutenção centrada em confiabilidade

A Manutenção Centrada na Confiabilidade (RCM) é uma metodologia estruturada que visa definir a melhor estratégia de manutenção. Consegue reunir as melhores técnicas e estabelecer um equilíbrio entre elas.

A RCM busca garantir a confiabilidade, disponibilidade e segurança do equipamento com o menor custo possível.

É uma metodologia indispensável para a gestão de ativos, visto que consegue manter a confiabilidade e disponibilidade de itens críticos para a produção. Assim, é possível elaborar um plano de manutenção focado na solução dos problemas encontrados.

Monitore seus equipamentos

Para reduzir o número de falhas e melhorar o MTTR é importante ter o controle do seu processo industrial.

A tecnologia vai lhe ajudar muito nisso. Existem diversos sensores para sistemas de acionamento, máquinas acionadas, redutores e motores industriais, que permitem acompanhar de forma contínua e remota o funcionamento das máquinas em sua operação.

Com isso é possível melhorar o MTTR e ainda:

  • Reduzir custos de manutenção;
  • Ter maior controle sobre a performance de componentes como: rolamentos, motores elétricos, redutores, etc.
  • Maximizar a eficiência produtiva;
  • Produzir com qualidade e garantir o atendimento às normas;
  • Segurança dos funcionários e reduzir o risco de acidentes;
  • Antecipar as falhas potenciais e funcionais.

Usar os dados para tomar decisões

Sempre que se usa dados confiáveis as decisões são mais assertivas. A manutenção é um dos setores que mais possuem dados à disposição. Ainda mais hoje que é possível coletar dados de diversas partes das máquinas.

Mas, também é possível coletar dados de trabalho da equipe se você utilizar um sistema de gestão das rotinas de manutenção.

Acompanhar os dados e usar indicadores não só ajuda a melhorar o MTTR como permite fazer análises prescritivas para os problemas encontrados.

Não adianta só saber qual o problema e quando vai ocorrer, é preciso agir para que a falha não ocorra. Os dados são importantes para isso.

Não comprar peças somente pelo preço

Muitas quebras ocorrem porque empresas usam componentes de baixa qualidade. E isso tem forte relação com o fato de comprar peças pelo preço mais baixo.

No entanto, existem componentes cuja a vida útil afeta diretamente na disponibilidade da máquina. De que adianta comprar o componente mais barato se ele provocará mais paradas no equipamento?

O setor de manutenção também deve participar do processo de compras informando ao comprador os custos de reparo para os componentes estratégicos.

Assim, poderão decidir em conjunto qual marca é melhor para equilibrar os custos de aquisição e reparo.

MTTR é um indicador, não é a solução!

Indústrias de modo geral, dependem de máquinas para produzirem. Nesse sentido, máquina parada é sinônimo de produção parada. Por isso, é importante que o setor de manutenção adote práticas que possam garantir a maior disponibilidade dos equipamentos.

Indicadores como MTBF e MTTR, OEE, Disponibilidade, Confiabilidade e outros, só servem para a empresa se ela compreender que a manutenção industrial é uma atividade estratégica.

Não é um setor para consertar e intervir quando a máquina quebra. Vai muito além disso. Pode contribuir para reduzir os custos produtivos ao evitar que a máquina pare fora do planejado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe um comentário

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags