ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460
ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460

Quando é a hora de trocar o rolamento industrial? Como saber o momento certo?

quando é a hora de trocar o rolamento 3

Todos os equipamentos e componentes mecânicos têm vida útil pré-estipulada pelos fabricantes. Para um sistema de transmissão rotativo atingir sua performance e seu objetivo, deve-se saber a hora de trocar o rolamento.

Você sabe identificar qual o momento de se fazer isso?

Neste artigo vamos apresentar os principais sintomas que os rolamentos apresentam quando está na hora de se fazer a troca.

Além disso, vamos mostrar também o cálculo para determinar a vida útil e as varáveis que interferem no desempenho do rolamento.

Vamos conferir?

Fatores que determinam a troca do rolamento

Quando se fala em equipamentos rotativos, um dos principais componentes é o rolamento. Ele tem a sua vida útil pré-estabelecida pelo fabricante.

No entanto, existem diversas variáveis que reduzem a vida útil do rolamento e devem ser observadas.

São elas:

  • Carga Dinâmica
  • Carga Equivalente
  • Rotação
  • Fator SKF – (que considera o fator contaminação do ambiente)
  • Fator de ajuste conforme catálogo SKF

Para determinar a hora de trocar o rolamento, antes de tudo, deve-se saber a sua vida útil. Para isso você pode usar as fórmulas abaixo.

Como calcular a vida útil do rolamento?

Existem duas formas de se calcular a vida útil do rolamento para determinar a hora da troca.

A primeira é por revoluções. Conforme o catálogo SKF é definida pela fórmula:

formula de vida útil do rolamento por rpm

A segunda é para quando a velocidade for constante. Assim, a vida útil poderá ser expressa em horas de funcionamento, com a fórmula:

formula de vida útil do rolamento por horas trabalhadas

Em ambas, tem-se que:

Lnm vida nominal SKF (com 100 – n1) % de confiabilidade) [milhões de revoluções]
Lnmh vida nominal SKF (com 100 – n1) % de confiabilidade) [horas de operação]
L10 vida nominal básica (com 90% de confiabilidade) [milhões de revoluções]
a1 fator de ajuste de vida para confiabilidade  (valores conforme a norma ISO 281)
aSKF fator de modificação de vida
C classificação de carga dinâmica básica [kN]
P carga dinâmica equivalente do rolamento [kN]
n velocidade de rotação [rpm]
p expoente da equação de vida
= 3 para rolamentos de esferas
= 10/3 para rolamentos de rolos

Entretanto, as variáveis acima são fatores que influenciam na diminuição da vida calculada do rolamento, por esse motivo, cálculo é realizado com 90% de confiabilidade.

Qual a importância da vida útil na hora de trocar o rolamento?

Como dito anteriormente, os rolamentos têm vida útil definida pelo fabricante. Quando se atinge a hora planejada, é necessário efetuar a sua troca para que o equipamento não pare.

Um bom exemplo é o rolamento automotivo que possui a sua vida útil em quilômetros rodados pelo veículo.

No entanto, em rolamentos industriais, as condições de trabalho e tipo de aplicação, podem fazer a troca acontecer antes do previsto.

Nesse caso, a experiência do mecânico é importante para identificar os sinais que os rolamentos apresentam quando vão falhar.

Os principais sintomas que demonstram a hora de trocar um rolamento, são:

  • vibração excessiva,
  • aumento da temperatura e, consequentemente,
  • aumento de ruídos.

Nas indústrias, outra forma é através de históricos com a manutenção planejada.

Assim, quando se atinge a hora planejada de trocar o rolamento, simplesmente se programa uma intervenção e faz a troca. Independente das condições que o rolamento está.

Porém, isso pode aumentar os custos da empresa porque acaba trocando um rolamento que ainda poderia trabalhar mais um pouco.

Como saber a hora certa de trocar o rolamento?

A maneira mais eficiente de garantir que a troca ocorra no momento certo, ou seja, evitar manutenções corretivas emergenciais e não programadas, ou trocas desnecessárias, é com o monitoramento da condição do rolamento. Pois, é mais econômica.

manutencao-preditiva-monitoramento de condição

Como isso é feito? Através da manutenção preditiva.

Esse método de manutenção industrial permite identificar o início de uma falha no rolamento.

Ou seja, se bem aplicada, a manutenção preditiva permite identificar os sintomas na fase inicial. E, dessa forma, não comprometer a integridade dos equipamentos.

Mas para isso, faz-se uso de técnicas de análises como:

  • Análise de vibração do equipamento: para identificar que realmente o rolamento está no final da vida útil e se realmente está na hora da troca.
  • Análise termográfica: para identificar anomalias na temperatura que indiquem sobrecarga ou que o rolamento está trabalhando com eixos desalinhados. Também é possível identificar folgas ou falhas de montagem.
  • Gestão de lubrificação: o lubrificante é um item primordial para que o rolamento funcione corretamente.

Como dito, para saber a hora certa de trocar o rolamento é importante conhecer as variáveis que afetam sua vida útil.

Fique de olho e monitore principalmente na carga que o rolamento recebe e o nível de contaminação que ele está exposto.

Algumas situações de anomalias que podem ocorrer durante o processo, podem estar relacionadas a uma falha de lubrificação. Além disso, se não for utilizado o método de montagem adequado, o rolamento pode trabalhar em condições desfavoráveis. Por exemplo, com muita folga ou muito aperto.

Por isso lembre-se, estas variáveis interferem da durabilidade e desempenho do rolamento.

Nem sempre estão ligadas diretamente à qualidade do produto e sim, à sua aplicação.

Cuidados durante a troca do rolamento

Uma vez identificada que a troca é necessária, deve-se tomar certos cuidados. Rolamentos são sensíveis ao calor e umidade. Por isso duas recomendações importantes:

  1. mantenha o rolamento na embalagem até o momento da troca;
  2. não use maçarico ou fogo para aquecê-lo. Use o aquecedor indutivo para rolamentos. Ele vai te dar maior controle da temperatura e aquecer o rolamento por igual.

Depois disso, vamos à terceira dica. Na hora de trocar o rolamento não dê pancadas com martelos ou marretas. Isso pode danificar o eixo ou a caixa de mancal. Se isso ocorrer, além de trocar o rolamento, você também tera de trocar esses componentes.

Sobretudo o mancal que é muito importante para a vida útil do rolamento.

Também evite o uso de chaves de fenda, ponteiras, talhas e gambiarras. Para desmontar da maneira correta e rápida, use o saca rolamento. Ele não vai danificar os componentes ou acessórios do conjunto.

Nossa quarta dica é: não utilize a mesma graxa retirada do rolamento trocado. Ela estará contaminada. Aplique uma graxa nova com a mesma especificação. Pois, também não é recomendável misturar graxas diferentes.

Por isso, você deve limpar e desengraxar o sistema antes de colocar a graxa nova.

A quinta dica é com a escolha do novo rolamento. Não compre rolamento pelo preço. Compre de um distribuidor autorizado. Assim você terá cobertura de garantia e suporte técnico especializado. Além disso, não corre o risco de acabar comprando um rolamento falsificado.

Elaborado por: Eng° Emerson Moreira Niza

Gerente de Key Accounts e Produtos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags