Confiabilidade: como medir? Porque ela é importante na manutenção industrial.

o que é confiabilidade

Substantivo feminino que dá qualidade ao que é confiável. Esse é o significado de confiabilidade quando vamos ao dicionário. Mas, o que nos interessa aqui é saber a aplicação deste conceito em ambientes industriais. Em especial na área de manutenção industrial.

Por que a confiabilidade é importante na gestão da manutenção de equipamentos de uma empresa? Como medir a confiabilidade de um sistema ou equipamento?

Tudo isso e outras informações importantes você verá em nosso artigo.

Nossos especialistas em manutenção centrada na confiabilidade, prepararam um verdadeiro manual sobre ao assunto.

Vamos conferir?

O que é confiabilidade?

Resumidamente, confiabilidade é a probabilidade de um componente, máquina, equipamento ou sistema, desempenhar sua função conforme o projeto e condições de operação, durante um determinado período.

A definição é estabelecida pela NBR-5462 da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

Se você já trabalha em um setor de manutenção certamente ouviu falar sobre disponibilidade e confiabilidade de um equipamento.

Na manutenção de máquinas e equipamentos industriais, a taxa de confiabilidade é um indicador importante para o sucesso do plano de manutenção.

Qual o conceito de confiabilidade?

Pensar em confiabilidade para uma empresa é dizer que ela irá cumprir com os prazos acordados, sem elevar seus custos produtivos e entregar seus produtos com a qualidade projetada.

Mas, isso só será possível se ela tiver:

  1. Colaboradores capacitados;
  2. Planos de trabalhos bem elaborados em níveis operacionais, táticos e estratégicos;
  3. Mensuração de resultados;
  4. Gestão de melhoria contínua;
  5. Eficiência produtiva;
  6. Eficácia em seus custos;
  7. Equipamentos confiáveis;

Repare que colocamos este último item em destaque. E existe uma razão para isso. Uma indústria que não tiver suas máquinas ou equipamentos confiáveis, certamente terá um enorme impacto negativo nos demais fatores.

Então, para confiar nos equipamentos, qualquer indústria deve necessariamente trabalhar a engenharia de confiabilidade na manutenção industrial.

Por esse motivo, é importante para o gestor de manutenção calcular a probabilidade de um item ou equipamento falhar. Somente assim conseguirá mensurar o quanto é possível confiar em um equipamento e assegurar de que a produção terá o seu fluxo produtivo planejado.

Para conseguir isso, existem algumas fórmulas que visam calcular a confiabilidade considerando as falhas que já aconteceram no equipamento.

Vamos conferir quais?

Como calcular a confiabilidade do equipamento?

Sempre que falarmos em medidas de confiabilidade, devemos considerar um determinado período de tempo, pois estamos mensurando a probabilidade de um equipamento falhar ou não em um intervalo futuro.

Por isso é importante acompanhar e monitorar as máquinas no plano de manutenção. Principalmente usando estratégias de manutenções preditivas e preventivas que garantam os dados mais atuais e exatos.

Sem um histórico confiável de informações sobre o equipamento, não será possível efetuar corretamente cálculo da probabilidade.

Para começar o cálculo da confiabilidade do equipamento, primeiro vamos calcular o tempo médio entre falhas – MTBF:

formula para calcular o tempo médio entre falhas MTBF na confiabilidade de equipamentos

Por exemplo, um equipamento trabalhou 150h e teve 3 falhas durante esse tempo, temos:

etapa 1 do cálculo do mtbf

Depois disso, calcula-se a taxa de falhas (λ) que é o inverso do MTBF:

etapa 2 cálculo da taxa de falhas em equipamentos industriais

Com esses valores vamos ao cálculo da confiabilidade do equipamento para um determinado tempo.

Cálculo da confiabilidade

A fórmula é:

fórmula para cálculo de confiabilidade

Onde:

R – é Reliability (Confiabilidade)

t – tempo que se quer medir

e – base dos algoritmos Neperianos e vale 2,71

λ – taxa de falhas

Exemplo de confiabilidade

Seguindo o nosso cálculo, suponha que queiramos saber o quanto um equipamento é confiável para 100 dias, então temos:

exemplo de cálculo de confiabilidade

Assim, a probabilidade do equipamento funcionar em perfeito estado nos próximos 100 dias é de 13,61%.

Outro exemplo, um motor elétrico trabalha por 240h e tem a taxa de falhas igual a 0,0015. Qual a probabilidade de funcionar bem nos próximos 180 dias?

exemplo de cálculo de confiabilidade de um motor elétrico

Agora que você sabe calcular a confiabilidade de um equipamento ou componente, será capaz de responder à pergunta abaixo.

Porque confiabilidade é importante?

Saber que seus equipamentos são confiáveis é GARANTIR que seus processos sejam alcancem os resultados esperados dentro de um período determinado.

Em outras palavras, é um indicador de manutenção essencial para que sua empresa seja competitiva. Sobretudo para conseguir reduzir custos de manutenção em equipamentos e tomar melhores decisões estratégicas.

Mas para isso, como dito anteriormente, é necessário acompanhar e monitorar os equipamentos e componentes envolvidos na operação. Só assim será possível garantir que eles desempenhem suas funções corretamente.

Quando usar confiabilidade de maneira estratégica nas indústrias?

Pensamento estratégico é uma das características cada vez mais valorizadas em uma empresa. Mostra que o gestor será capaz de planejar e tomar decisões que contribuam para o bom desempenho do negócio.

Nesse sentido, o conceito de confiabilidade pode contribuir diretamente na redução de custos operacionais da sua empresa. Não somente para a gestão da manutenção, mas para o setor de compras também.

Isso mesmo! Com a evolução do setor de compras para atender as necessidades da cadeia de suprimentos de uma empresa (Supply Chain), as informações integradas podem ser utilizadas para se fazer melhores compras.

Por exemplo, o comprador que usar as informações de confiabilidade e disponibilidade de um componente, poderá comprar do fornecedor ou fabricante com melhor qualidade de durabilidade.

Mesmo que o preço seja um pouco maior que os concorrentes ele terá como comprovar que o custo-benefício será maior, pois aquele componente vai durar muito mais e falhar menos.

Com isso a empresa vai economizar em manutenções, no equipamento parado, nas interrupções de produção e em peças de reposição (estoque).

Confiabilidade, disponibilidade e manutenibilidade.

Antes de tudo, estes três conceitos andam juntos quando o assunto é gestão da manutenção. Por isso, é importante saber o que significa cada um.

  • Grau de Confiabilidade – indica o quanto pode-se confiar no equipamento num dado momento projetado para o futuro.
  • Disponibilidade – é o quanto o equipamento esteve disponível para a produção em condições normais. A análise é feita com os dados de monitoramento, portanto, olha para o passado.
  • Manutenibilidade – é facilidade de reparar um equipamento e devolvê-lo para operação após uma falha. Ele indica quais atividades ou ações de manutenção são fáceis, ou difíceis de serem executadas.

Para que as ações de manutenção sejam bem sucedidas é fundamental que as pessoas envolvidas no processo tenham a compreensão destes indicadores.

Nos dias atuais, um técnico de manutenção não é só responsável por trocar ou consertar um componente. Ele também atua de maneira preditiva e acompanha o monitoramento dos equipamentos. Participa ativamente para cumprir o plano de manutenção e faz relatórios de desempenho das máquinas.

Portanto, ele também deve conhecer os conceitos base para que a empresa consiga ter uma manutenção centrada em equipamentos confiáveis.

O que é a Manutenção Centrada em Confiabilidade?

A Manutenção Centrada em Confiabilidade ou metodologia RCM, é o método para determinar o que deve ser feito para garantir que uma máquina ou equipamento (ativo) continue a cumprir suas funções no ambiente operacional.

Tem como propósito principal identificar qual a estratégia de manutenção é mais eficiente para cada tipo de equipamentos da sua empresa. Da mesma forma, busca garantir a confiabilidade, disponibilidade e segurança com o menor custo possível.

Então, se sua empresa quer melhores resultados com a operação de seus equipamentos, não deixe de mensurar o quantos seus equipamentos são confiáveis para operar sem apresentar falhas.

3 respostas

  1. Bom Dia!

    No cálculo de MTBF o período de tempo é Horas e no Cálculo da Confiabilidade (probabilidade) o tempo utilizado é em dias. Podem me esclarecer sobre isso?

  2. Também tenho está dúvida
    “Bom Dia!

    No cálculo de MTBF o período de tempo é Horas e no Cálculo da Confiabilidade (probabilidade) o tempo utilizado é em dias. Podem me esclarecer sobre isso?”

  3. Muito bom mas o conceito de “t” precisa ser editado. Só podemos usar o “t” com base na unidade usada no MTBF, então se o equipamento funcionou as 150 horas dita no exemplo no período de um mês, então o “t” só pode ter o intervalo de horas, se quer saber o mês, então 720 horas.

Average
5 Based On 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe um comentário

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags