logo-home-nova-2

O que é lubrificante? Para que ele serve? Quais os tipos e como usar?

o que é lubrificante

As falhas relacionadas à má lubrificação dos equipamentos são um dos principais fatores para as empresas terem altos custos de manutenção. Na maioria das vezes isso ocorre por não terem conhecimento sobre o tipo de lubrificante.

Confira neste artigo tudo sobre o assunto!

representação de atrito entre peças com lubrificante
representação de atrito entre peças com lubrificante

lubrificação é uma das principais etapas no processo de manutenção de máquinas industriais e automotivas. Deve ser entendida e praticada para garantir a vida útil dos componentes e o desempenho dos equipamentos. Mas, para isso, antes é preciso entender o que é lubrificante e para que ele serve.

Máquinas, componentes, motores e acessórios são usados para transmitir força, movimento e potência. Todos precisam ser lubrificados. E por quê?

Para reduzir o atrito, o desgaste ou proteger contra a corrosão decorrente da oxidação. Contudo, um lubrificante tem outras funções além dessas.

Quer saber mais sobre o que é e para que serve o lubrificante industrial? Então, confira agora em nosso Guia tudo que você precisa saber sobre este assunto.

Um lubrificante industrial vai além de reduzir o atrito. Ele tem outras propriedades que permitem obter benefícios e vantagens durante a operação.

Você sabe quais?

Você consegue elencar 8 funções que os lubrificantes podem ter?

Principais funções dos lubrificantes industriais

  1. reduzir atrito
  2. diminuir o desgaste
  3. auxiliar no controle da temperatura
  4. vedar componentes de máquinas e motores,
  5. proporcionar a limpeza das peças,
  6. proteger contra a corrosão decorrente dos processos de oxidação
  7. evitar a entrada de impurezas
  8. agente facilitador de transmissão de força e movimento.

Portanto, podemos concluir que o lubrificante aumenta a eficiência dos componentes e, consequentemente, dos equipamentos. Ou seja, facilita o movimento e gasta menos energia para realizá-lo.

Além disso, há outros benefícios. A redução do desgaste das peças aumenta a vida útil e diminui os custos de manutenção.

Mas, para isso ser possível, dependerá do plano de gestão de lubrificação e do lubrificante utilizado. Nem todos possuem as mesmas propriedades.

Em suma, o desempenho dependerá das características, composição e aplicação.

Na indústria em geral, os lubrificantes mais comuns são as graxas e óleos. São aplicados entre superfícies em contato de componentes mecânicos. Sobretudo, componentes e partes de máquinas como eixos e peças que se movem e sofrem desgaste (mancais e rolamentos, por exemplo).

lubrificação industrial é importante

A seguir você verá os tipos de lubrificantes que existem.

Tipos de lubrificantes

Classificamos os lubrificantes industriais conforme o estado físico. Sendo assim, são:

1. Lubrificante líquido

De modo geral é composto por óleo básico e aditivo. Utilizado principalmente em aplicações que exigem alta velocidade e alta carga. Apresenta baixa viscosidade e, como resultado, baixa perda por atrito.

Usar lubrificante líquido, também produz baixa elevação de temperatura nos componentes do sistema de transmissão.

método de lubrificação industrial em rolamentos

2. Lubrificante pastoso ou graxa

graxa é uma substância pastosa composta por óleo básico, aditivos e espessantes. Os espessantes são particulados sólidos que tem a função de aumentar a viscosidade dos óleos.

É um dos lubrificantes mais versáteis na lubrificação industrial. É usada numa ampla faixa de temperaturas, velocidades e cargas. Também é mais resistente a ambientes com contaminantes.

manual-graxa-para-rolamento-skf

3. Lubrificante sólido

O lubrificante sólido é aplicado entre as superfícies das peças que trabalham em atrito.  Como resultado, consegue se deformar sob cisalhamento com mais facilidade que as superfícies.

Dessa forma, é utilizado em condições extremas.

A durabilidade é incrementada pela adição de elementos aglomerantes que provêm um filme mais espesso e resistente.

lubrificação com Dissulfeto de molibdênio, um lubrificante sólido em pó

4. Lubrificante gasoso

Utilizamos o lubrificante gasoso quando deve-se ter camadas extremamente finas. Os gases normalmente usados como lubrificantes são o nitrogênio e o hélio.

Devido à sua baixa viscosidade, produz baixíssimo atrito entre as peças. Além disso, permite o uso numa ampla faixa de temperatura. Contudo, ele tem baixa capacidade de carga e demanda peças com acabamentos muito precisos.

Classificação dos lubrificantes

1. Mineral

Oriundo do refino do petróleo bruto. É mais barato que o sintético, mas têm propriedades limitadas.

Por exemplo, sua viscosidade varia com a temperatura e ele possui substâncias que geram impurezas. Por esse motivo, é trocado com uma frequência maior que os sintéticos.

2. Sintético

É o produto da modificação química do petróleo. Processo mais complexo que o refino aplicado nos lubrificantes minerais.

Sendo assim, os óleos sintéticos têm custo maior. Por outro lado, têm maior qualidade em suas propriedades físico-químicas.

O lubrificante sintético tem maior capacidade de neutralizar ácidos, sua viscosidade é mais estável e seu filme lubrificante é mais resistente à pressão.

3. Semissintético

Feito a partir da mistura de lubrificantes sintéticos com lubrificantes minerais. Como resultado, apresenta características intermediárias entre eles. Tanto em relação às propriedades físico-químicas, quanto ao preço e tempo de troca da lubrificação.

ebook de lubrificantes industriais

Qual o melhor lubrificante?

Definir qual o melhor lubrificante não é simples. Antes de tudo, depende de uma análise das condições de trabalho e dos materiais dos componentes em contato.

Ou seja, um lubrificante que é melhor para uma aplicação, necessariamente não é para outra. E como saber o lubrificante certo?

Em primeiro lugar, deve-se verificar o manual de manutenção do equipamento ou motor. O fabricante especifica qual deve usar.

Em segundo lugar, realizar o monitoramento das condições de trabalho. As técnicas de gestão de lubrificação conseguem avaliar se é possível trocar o tipo de lubrificante utilizado.

Entretanto, para que você não tenha problemas em seu equipamento, isso deve ser feito com a devida orientação técnica.

Muitas empresas decidem trocar por conta própria na tentativa de reduzir custos. Mas, esse é um erro que pode causar um efeito inverso.

Principais ferramentas para aplicar lubrificantes

Cada tipo de lubrificante vai exigir uma ferramenta de lubrificação mais adequada para a sua aplicação.

De modo geral, as melhores soluções para aplicar lubrificantes são:

comprar ferramentas para lubrificação manual

Quer saber como realizar a correta gestão dos lubrificantes?

A ABECOM traz uma combinação única de know-how, serviços e ferramentas SKF para o benefício de sua empresa. Nossa equipe multiespecialista é treinada pelos fabricantes. Atua para prolongar a vida útil dos ativos de sua fábrica, diminuindo as paradas de máquinas e aumentando a sua produtividade.

Em parceria com a SKF, fabricante mundial de rolamentos, somos a primeira distribuidora de rolamentos a dispor de uma Sala de Inteligência para gestão de ativos.

O REP Center/CGA Abecom proporciona aos seus clientes iniciativas voltadas à otimização dos recursos financeiros aplicados na manutenção. Principalmente através do prolongamento da vida útil de peças críticas, dos ativos monitorados e eliminação de paradas não programadas, incrementando o tempo de máquina funcionando.

Dessa forma, dispomos do gerenciamento completo dos planos de lubrificação como:

Diferenciais Abecom

  • Consolidação no fornecimento de vários produtos
  • Cronograma de Atividades Key Account
  • Gestão estratégica de estoque
  • Equipe de vendas altamente qualificada
  • Logística para todo o território nacional direcionada para contratos
  • Atendimento 24 horas
  • Sistema de compras on-line integrado
  • Loja In Company
  • Gestão de lubrificação e software de Lubrificação em nuvem (ABECLUB)
  • REP Center/CGA (Centro de Gestão de Ativos) com diagnósticos integrados, informação de disponibilidade de produto, aumento do MTBF e gestão a vista
  • Treinamentos customizados presenciais ou on-line
  • Savings Documentados
  • Otimização de cadastros e redução de inventários
  • Engenharia de aplicação

3 respostas

  1. Muito interessante os pontos abordados. Encontrei tudo sobre lubrificação básica que precisava. Textos curtos e concisos.

  2. Excelente post sobre a importância da lubrificação industrial! É fundamental compreender as múltiplas funções dos lubrificantes, além de reduzir o atrito e o desgaste. Eles auxiliam no controle da temperatura, vedam componentes, proporcionam limpeza, protegem contra a corrosão e evitam a entrada de impurezas. Além disso, os lubrificantes facilitam a transmissão de força e movimento, aumentando a eficiência dos equipamentos e prolongando sua vida útil. A escolha do lubrificante adequado requer análise das condições de trabalho e orientação técnica, garantindo um desempenho eficaz e evitando problemas futuros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe um comentário

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags