ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460
ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460

ESG no setor industrial: saiba o que é e como ele valoriza a sua empresa?

esg na industria

ESG é a sigla em inglês para “environmental, social and governance“. Em português “ambiental, social e governança”. É usada para medir as práticas ambientais, sociais e de governança de uma empresa.

Estudos realizados por empresas de consultoria, como BCG – Boston Consulting Group – por exemplo, mostram que as empresas que adotam melhores práticas ambientais, sociais e de governança veem impactos positivos em seu negócio.

Entre eles:

  • maior lucratividade;
  • engajamento de colaboradores;
  • valorização da marca e;
  • preferência do consumidor na hora da compra.

Além disso, melhoram o seu valor de mercado ao longo do tempo.

Em outras palavras, empresas que se comprometem com boas práticas de gestão conseguem uma operação mais sustentável em vários aspectos. Consequentemente, tem melhores resultados.

O que ESG pode dizer sobre sua empresa?

Neste artigo você verá os principais conceitos do ESG e, se bem aplicado, como ele valoriza sua empresa.

Siga em frente e boa leitura!

Qual o conceito de ESG?

Quem pensa que é preciso escolher entre um mundo sustentável e o lucro de uma empresa, está enganado.

Afinal, estudos mostram que cuidar do meio ambiente, ser responsável socialmente e adotar boas práticas de governança são, na verdade, fatores que ajudam no balanço das empresas.

Por essa razão, termos como ESG ganham popularidade. Pois o destaque de grandes empresas está naquilo que elas fazem de diferente.

E os dados ambientais, sociais e de governança corporativa, quantificados pelo ESG, são métricas relacionadas a ativos intangíveis dentro da empresa.

Ou seja, um bem que a empresa possui, mas que não existe fisicamente. A grosso modo que não se pode “pegar”.

Juntas, essas três métricas do ESG representam uma porcentagem crescente do valor futuro da empresa.

São usadas para uma infinidade de propósitos específicos. Um deles é medir os elementos relacionados à sustentabilidade e ao impacto social de uma empresa ou negócio na sociedade e no meio ambiente.

Qual a importância do ESG nas indústrias?

As medidas de ESG trazem consigo vantagens e uma extrema importância para as indústrias. Nesse sentido, ações voltadas para aspectos sustentáveis são valorizadas pelos consumidores não só como uma iniciativa da empresa.

Refletem diretamente no engajamento à marca e posicionamento da empresa no mercado.

Então, adotar o ESG como conceito de mensuração permite aliar os interesses financeiros das empresas aos interesses da sociedade.

Ou seja, de maneira assertiva, uma indústria pode conciliar os próprios valores com as ações sustentáveis através do ESG.

E, do mesmo modo, ela pode fazer com que a responsabilidade, tanto de governança corporativa, quanto social e ambiental, remodele seus próprios princípios.

De fato, faz com que empresas e indústrias transformem modelos antigos de atuação por novas ações com valores voltados a humanização, diversidade e inclusão.

E o que significa o ESG na prática?

Environmental (letra E do ESG): Responsabilidade ambiental

Responsabilidade ambiental trata sobre as medidas que estendem-se sobre aspectos de sustentabilidade e manutenção ambiental.

Isso, dentro do contexto ESG de uma indústria, requer que as ações tomadas visem diminuir os impactos desta empresa sobre o meio ambiente.

Por isso, empresas com esse papel devem agir de maneira que recursos naturais sejam utilizados conscientemente e que sejam aplicadas ações de ‘reversão’ em relação a extração de matérias-primas, através de um planejamento ambiental.

Assim, ela deve prezar pela proteção da natureza, animais e do mundo como um todo, bem como pela reparação do que é utilizado.

No âmbito industrial isso pode ocorrer de diversas formas como:

  • Por meio da utilização de equipamentos que consomem menos energia e poluem menos o ambiente;
  • Através de medidas que incentivem ações sustentáveis como reciclagem, recondicionamento de componentes, preservação ambiental ou a aquisição de matéria prima através de manejos sustentáveis;
  • Utilizando de materiais certificados;
  • Fomentando o reflorestamento;
  • Praticando a gestão de resíduos;
  • Gerindo a emissão de gases;
  • Se relacionando com empresas com o mesmo propósito;
  • Desenvolvendo ações e campanhas de responsabilidade ambiental e entre outros.

Social (letra S do ESG): Responsabilidade social

No quesito social, as indústrias assumem um papel importante. Pois este pilar define que as medidas adotadas devem refletir positivamente na sociedade.

Assim, todas as ações devem ter um impacto assertivo sobre a necessidade das pessoas, assim como um diferencial para elas.

E isso deve refletir tanto fora das indústrias quanto dentro delas.

Portanto, além das ações S da sua indústria se atentarem aos seus colaboradores, consumidores e fornecedores, elas também devem visar a diferença social.

Como resultado natural disso, cada vez mais fornecedores e consumidores estão se envolvendo com empresas que assumem um papel político atento aos aspectos sociais.

Mas como fazer isso?

Bom, para garantir ESG nas empresas voltando-se também para o meio social, há diversas maneiras como:

  • Fomentando a diversidade e inclusão na carteira de colaboradores;
  • Garantindo programas de apoio, desenvolvimento e capacitação aos colaboradores;
  • Auxiliando com creches, idiomas, processos de graduação e etc;
  • Promovendo campanhas de conscientização e incentivo a doações, trabalhos voluntários e muitos outros.
  • Parcerias com ONG’s;
  • Ações de cuidado com a equipe tanto da saúde mental como da saúde física.

Esses são apenas alguns exemplos, mas o âmbito social está voltado para a mudança.

Então o pontapé inicial sobre o S do ESG é pensar: como a minha empresa pode contribuir socialmente? De forma efetiva e transformadora?

Governance (letra G do ESG): Governança corporativa

Esse último tópico diz respeito à melhora na administração das empresas.

Entretanto, essa melhoria não envolve simplesmente ações administrativas e financeiras, mas sim uma gestão justa e integradora das duas outras letras da sigla ESG.

Nesse sentido, a governança corporativa surge como o papel principal de garantir a honestidade e o bom funcionamento dentro das empresas.

Esse movimento não deve existir apenas pela permanência competitiva da indústria no mercado e para o bem estrutural da organização.

Mas também para garantir que as operações estão sendo cumpridas e a gestão está sendo zelada.

Nesse sentido, as medidas de governança corporativa possibilitam uma melhor organização estrutural independentemente do nível operacional.

E de que maneira essa governança corporativa é efetivada?

Confira abaixo:

  • Por meio da transparência das relações e prestação de contas;
  • Incentivando a comunicação entre setores;
  • Combate à corrupção e crimes;
  • Definição clara da hierarquia da empresa;
  • Incentivo a um clima organizacional de sucesso;
  • Lisura em seus processos;
  • Incentivo à diversidade e combate à descriminação;
  • Efetivação da conduta e normas da empresa e entre outros.

Além disso, ao fomentar a melhoria da gestão, as ações de governança corporativa fazem com que a indústria possa avaliar riscos e perceber retornos de maneira clara.

Por que pensar em ESG? Quais as vantagens disso?

Antes de tudo, é bom deixar claro que a adoção de medidas sustentáveis é uma necessidade coletiva.

Também por essa razão, a presença de ESG nas empresas é cada vez mais reconhecida por governos e por quem se interessa em agir social e ambientalmente.

Por exemplo, muitas indústrias possuem certificação em normas como ISO 14000 ou ISO 55000 e adotam o ESG como métrica.

Nesse sentido, vão dar preferência para fornecedores que se alinhem com estes objetivos.

Afinal, comprar pelo preço já não é mais o único fator decisório. Qualidade, custo benefício e responsabilidade social também são fatores analisados na hora de escolher produtos e serviços.

Tudo isso não somente com o objetivo de obter lucro. Medidas ESG também promove a diminuição de gastos. Pois muitas medidas reduzem custos com energia, materiais, máquinas e desperdícios.

Assim, cada vez mais, cresce a busca por fornecedores que atendam e se enquadrem nos objetivos das empresas compradoras.

Isso quer dizer que a adoção de medidas sustentáveis beneficia as parcerias entre empresas no mundo inteiro.

Como medir ações de ESG no setor industrial?

Como visto acima, há diversas maneiras de implementar ESG no setor industrial a partir dos âmbitos social, ambiental e de governança.

Entretanto, a implementação das ações ESG ainda é um desafio.

Apesar disso, não é tão complicado contabilizar e entender o nível de engajamento de uma empresa no que diz respeito às medidas.

Para isso é possível utilizar relatórios para:

  • registrar as ações;
  • indicar a diminuição de consumo de energia;
  • indicar a troca de matérias primas por aquelas certificadas;
  • registrar parcerias de cunho ESG e muitos outros.

Além disso, é possível utilizar os indicadores ambientais para medir o nível de engajamento ESG de uma empresa. São eles:

Abecom e ESG

Mais que uma distribuidora de rolamentos, somos uma empresa de soluções industriais.

Sabemos e entendemos a importância do ESG para muitos de nossos clientes.

Por isso, a Abecom também busca com seus parceiros, soluções que estejam alinhadas com as questões de sustentabilidade na manutenção industrial.

Por algumas razões:

  • Ela está comprometida com programas de sustentabilidade promovidos por parceiros como a SKF;
  • Possui em seu portfólio produtos e ferramentas de manutenção industrial que de fato colaboram na performance dos ativos em sistemas rotativos;
  • Atende as empresas com serviços para processos na manutenção industrial que se encaixam nos critérios de sustentabilidade ambiental.
  • Treina e conscientiza seus colaboradores e especialistas;
  • Elabora, implementa e faz a gestão de planos para aumentar a eficiência dos equipamentos para consumir menos energia, diminuir a reposição de componentes que se desgastam e aumentar a vida útil.

Assim, a Abecom possui soluções integradas para monitoramento da condição e gestão de ativos.

Com destaque especial para o seu centro de gestão de ativos REP Center/CGA. O primeiro no mundo em parceria com a SKF Group, em um distribuidor autorizado.

Além disso, a Abecom desenvolveu um exclusivo software de gestão em lubrificação o ABEC LUB.

Dessa forma, são de mais de 70 técnicos focados na engenharia de confiabilidade para atender os contratos firmados com seus clientes.

Sobretudo para garantir a vida útil do seu equipamento e assim, emitir apenas os efeitos necessários para o meio ambiente.

Quer conhecer nossas soluções em contratos de manutenção e monitoramento preditivo para apoiar seu ESG? Fale com um de nossos especialistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags