ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460
ROLAMENTOS E SOLUÇÕES EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
MATRIZ - SP: (11) 2797-1322 | SERVICE - SP: (11) 2902-1460

Correntes industriais: normas e tipos. Qual usar em sua empresa?

correntes-industriais-para-transmissão

As correntes industriais são elementos que servem para a transmissão de força. Elas são usadas em uma ampla gama de máquinas. De bicicletas até equipamentos de transporte de carga.

Usadas em transmissões de longas ou curtas distâncias. Possuem alta eficiência de transmissão de carga (cerca de 96%), não apresentam escorregamento e podem operar em ambientes com umidade ou materiais abrasivos.

Neste artigo você verá mais sobre correntes industriais. Seus principais tipos, normas e aplicações na indústria.

Preparado para saber mais sobre correntes de transmissão?

O que são correntes industriais?

o que são correntes industriaisAntes de tudo, o que é uma corrente de transmissão? É uma série de elos conectados por junções em pinos.

Uma corrente industrial é uma corrente fechada, sem extremidades. Envolve duas ou mais engrenagens – também referidas comumente como rodas dentadas.

A transmissão por correntes e engrenagens faz com que o sentido da rotação do eixo motriz seja mantido na rotação do eixo movido.

sincronismos entre uma engrenagemContrário ao engrenamento, onde os dentes ficam em contato direto entre si e giram em direções opostas.

Esse é um critério muito importante na escolha de correntes, a depender da aplicação.

Para que servem as correntes industriais?

As correntes industriais são usadas para executar três funções básicas:

1. Transmissão de potência: as correntes são usadas junto com engrenagens para transmitir força de um componente para o outro.

As correntes industriais são muito apropriadas para esta tarefa. O engrenamento com os dentes das rodas, resulta numa relação de velocidades positiva. Elas também são excelentes para a transmissão de altos torques em um espaço compacto.

2. Transporte de materiais: As correntes industriais também são usadas para deslocar materiais. Para isso, são adaptadas com aditamentos, que são os elementos que levam as cargas. Algumas correntes projetadas para transporte são os transportadores de talisca, transportadores de arraste e elevadores de caneca.

3. Sincronização: as correntes industriais também são usadas para sincronizar máquinas. Por exemplo, como é feito com motores industriais de combustão interna. Eles utilizam correntes para controlar o tempo de acionamento das válvulas.

Principais normas de correntes industriais

As correntes de transmissão de força são amplamente utilizadas em todo o mundo e em uma variedade de aplicações. Por esse motivo, certos padrões internacionais são definidos para garantir que o passo, a largura e outras características fundamentais das correntes industriais sejam padronizadas.

Os fornecedores de correntes industriais ofertam modelos que atendem a diferentes normas, como a ANSI, DIN e ISO.

Sendo assim, as correntes em um catálogo de correntes industriais devem seguir estas normas. Veja as principais delas abaixo:

Correntes ASA/ANSI

Existem 14 tamanhos de correntes de rolos regulamentados pela ANSI. Elas vêm com as numerações 25, 35, 41, 40, 50, 60, 80, 100, 120, 140, 160, 180, 200 ou 240 para facilitar a referência.

Certos fabricantes de correntes industriais incluem os números de cadeia 320 e 400 em seus catálogos.

As correntes com um “5” no dígito direito do número da corrente, são correntes com bucha. São as correntes que não têm rolos.

A ANSI é a norma padrão das fabricantes americanas. Entretanto, também é comum entre algumas fabricantes asiáticas.

Correntes BS/DIN/ISO

As correntes de transmissão de força BS/DIN são regulamentadas por padrões da Organização Internacional para Padronização (ISO). O principal mercado para estas correntes é a Europa.

Os passos cobertos por este padrão variam entre 6 e 114,3mm. O diâmetro de seus pinos é maior que os das correntes ANSI. De modo que estas correntes suportem mais carga e sofram menos desgastes.

O sistema de numeração do padrão BS indica o número de carreiras e o tamanho do passo da corrente. Uma corrente de carreira tripla e passo de ¾ de polegada, por exemplo, tem a numeração 12B-3.

O 12 indica quantos 1/16 tem o passo da corrente. 12/16 é igual a ¾, valor do passo dado;

O 3 indica o número de carreiras.

Quais são os elementos de uma corrente industrial?

De modo geral, os elementos de uma corrente industrial são: rolo, pino, talas e bucha.

Rolo, pino, talas e bucha de uma corrente industrial

Rolos

Rolo de uma corrente industrialO rolo é quem recebe a carga de impacto quando atinge os dentes da roda dentada durante o engate. Após o engate, o rolo muda seu ponto de contato e equilíbrio. Ele é mantido entre os dentes da roda dentada e a bucha. Se move na face do dente enquanto recebe uma carga de compressão.

Além disso, a superfície interna do rolo suporta cargas quando o rolo gira no trilho. Devido aos esforços, os rolos devem ser resistentes ao desgaste e ainda ter força contra choques, fadiga e compressão.

Pinos

pino de uma corrente industrialOs pinos são projetaos para suportar as forças de cisalhamento e flexão transmitidas pelas talas. Ao mesmo tempo, o pino forma um conjunto de suporte de carga com a bucha quando a corrente flexiona durante o engate da roda dentada.

Portanto, o pino precisa de alta resistência à tração e ao cisalhamento, resistência à flexão e, também, deve ter resistência suficiente contra choque e desgaste.

Talas

talas de uma corrente industrialAs talas suportam a tensão colocada na corrente. Normalmente, esta tensão se repete ciclicamente. Eventualmente é acompanhada de uma força de choque.

Portanto, as talas devem ter não apenas uma grande resistência à tração estática, mas também devem suportar as forças dinâmicas de carga e choque.

Além disso, a placa deve apresentar resistência aos fatores ambientais, como corrosão, abrasão e temperatura.

Bucha

bucha de uma corrente industrialA bucha está sujeita a tensões de cisalhamento e flexão transmitidas pela tala e pelo rolo. Também recebe cargas de choque quando a corrente engata na roda dentada.

Quando a corrente se articula, a superfície interna da bucha suporta a carga junto com o pino. Já quando o rolo gira no trilho, ou engata na roda dentada, a superfície externa da bucha suporta a carga em conjunto com o rolo.

Portanto, a bucha deve ter grande resistência à tração contra cisalhamento e ser resistente a choques dinâmicos e ao desgaste em ambas superfícies.

Correntes industriais de aço

O aço é uma liga de ferro e carbono, que é um elemento que aumenta a dureza do ferro. O aço confere grande resistência e durabilidade às correntes industriais.

As correntes de aço se movem a velocidade constante entre as engrenagens ou coroas dentadas. Permite transmitir potência com uma alta eficiência, de cerca de 98%.

As correntes mais comuns são do tipo simples, dupla e tripla, e seguem a norma ANSI B29-1. Há também correntes que seguem a norma ISO R/606-1967.

Estas correntes apresentam maior resistência à fadiga e são indicadas em locais que contenham agentes abrasivos e sujidades. Além disso, são utilizadas em aplicações especiais.

Correntes de aço inoxidável

O aço inoxidável é um aço que se torna resistente à corrosão devido à adição de cromo à sua liga. Assim, suas aplicações mais comuns são aquelas em que as correntes estejam em contato com substâncias que levariam à criação de ferrugem, como:

  • Produtos químicos corrosivos;
  • Imersão em soluções ácidas ou alcalinas;
  • Maresia, presente em locais litorâneos ou no mar.

Estas correntes também são resistentes a temperaturas muito altas ou muito baixas.

As correntes industriais em aço inox são muito usadas nas seguintes aplicações:

  • Indústrias de alimentos e bebidas;
  • Plataformas de petróleo;
  • Indústrias de grãos e farelos;
  • Indústrias de celulose, papel e papelão;
  • Indústrias de açúcar e álcool;
  • Navios de carga e portos.

Correntes galvanizadas

A galvanização é um processo em que o zinco é aplicado no aço para criar uma camada protetora contra a corrosão. A galvanização de uma peça em aço sai mais barato que comprar a mesma peça em aço inoxidável.

O processo por imersão a quente é o mais utilizado, e o acabamento da corrente industrial galvanizada vai depender da quantidade de zinco aplicada e do seu nível de aderência.

Quase todas as correntes podem ser galvanizadas, porém o processo reduz sua dureza. Uma corrente de dureza 80 HR, por exemplo, ao ser galvanizada, deve ter a sua dureza reduzida para cerca de 60 HR.

As correntes galvanizadas são usadas principalmente em aplicações em que o maior problema é o efeito da corrosão, como em ambientes com produtos corrosivos ou próximos à salinidade do mar.

Correntes niqueladas

Uma das correntes mais utilizadas quando se precisa de proteção moderada contra a corrosão é a corrente niquelada. Seu tratamento apresenta baixo custo e a aparência do acabamento também pode ser um atrativo, a depender da aplicação.

As correntes industriais niqueladas normalmente apresentam resistência similar à das correntes não-tratadas. No entanto, é comum que suas talas sejam endurecidas a frio para melhorar sua dureza superficial.

Em correntes de passo pequeno, o processo de niquelagem é feito em cada componente individual da corrente (pinos, buchas, rolos e talas) antes de sua montagem. Já nas correntes industriais de passo grande, a niquelagem é feita na corrente após a montagem.

As rodas dentadas usadas com correntes niqueladas podem ser de aço comum ou aço inoxidável, a depender do seu critério de resistência à corrosão. Mas há outras soluções intermediárias, como engrenagens tratadas por oxidação negra ou feitas de polímeros de alta resistência.

Correntes dacrotizadas

As correntes dacrotizadas passam por um processo de proteção contra a corrosão em que ele é mergulhado numa dispersão de óxidos metálicos e flocos de materiais metálicos como zinco, alumínio ou cromo.

Os flocos metálicos formam camadas múltiplas de proteção no aço das correntes, tornando-as apropriadas para uso mesmo em ambientes extremamente corrosivos sem perder suas propriedades mecânicas.

Principais tipos de correntes industriais

Os fornecedores de correntes industriais dispõem de diversos tipos de correntes. Os principais tipos utilizados nas indústrias são:

Corrente de transmissão

Corrente de transmissãoEstas correntes industriais servem para transmitir potência, levando a força e a rotação da engrenagem motriz para a movida.

Seus principais tipos são:

  • Correntes de rolos;
  • Correntes de buchas;
  • Correntes de dentes;
  • Correntes com elos fundidos.

As correntes de transmissão são usadas principalmente em máquinas rotativas que operam em baixas rotações e que tenham que suportar grandes cargas. Trabalham em ambientes com materiais abrasivos e com muitos resíduos.

Alguns exemplos de máquinas que se encaixam nestes exemplos são betoneiras, empilhadeiras, elevadores de carga, moinhos, escavadeiras, etc.

Corrente transportadora

Corrente transportadoraAs correntes transportadoras têm a finalidade de fazer o deslocamento de materiais pelo local de produção. Essas correntes podem ter designs variados, através do uso de aditamentos.

Os aditamentos podem ser extensões de pinos, taliscas, rolos de maiores dimensões, ou placas que modifiquem o design das correntes de transmissão para que elas possam ser usadas como correntes de transporte.

Essas correntes são usadas em várias indústrias como as de mineração, grãos, alimentícia, etc.

Correntes de rolo

correntes skf abecomAs correntes de rolo são as mais comuns e as que têm maior resistência mecânica. Uma corrente de rolo é feita a partir de elos internos e externos. Os elos internos são compostos por duas talas internas, nas quais duas buchas são pressionadas, e dois rolos, que giram nas buchas.

O elo externo é composto por duas placas externas e dois pinos de rolamento. A conexão entre os elos internos e externos é mostrada na ilustração.

O design com rolos faz com que essas correntes sejam mais resistentes que as correntes de bucha.

Corrente de bucha

Corrente de buchaNo caso de correntes com bucha, os rolos são omitidos. Assim, as buchas estão em contato direto com os dentes da roda dentada. Portanto, é importante fornecer excelente lubrificação ao usar este tipo de corrente industrial.

A ausência dos rolos significa que as correntes de bucha produzem mais ruído e sofrem mais desgaste em comparação com as correntes de rolos.

As correntes de bucha são usadas principalmente como correntes de transmissão e transportadoras em baixa rotação. Mesmo em ambientes com maior chance de degradação das correntes, como em locais de mineração e construção.

Corrente de passo longo ou duplo

Na corrente de passo longo ou duplo, todas as medidas de buchas, rolos e pinos são iguais às de sua contraparte de passo comum. Exceto o seu passo que é maior e por isso recebe este nome.

Corrente de passo longo ou duplo

As correntes de passo longo ou duplo são projetadas para transportar e suportar cargas pesadas. Elas também são projetadas para operar em condições adversas. No entanto, certos ambientes podem afetar as talas, o que pode levar a rachaduras por corrosão sob tensão.

A corrente de passo longo ou duplo é projetada com folgas relativamente grandes entre os componentes. Assim, mesmo se um material estranho se alojar entre as partes da corrente, seus rolos devem continuar girando e seus elos dificilmente serão danificados.

Os aditamentos usados em correntes de passo longo ou duplo têm alta resistência mecânica. Eles podem ser modificados pelos usuários das correntes para que elas se adequem a diferentes aplicações.

Correntes de placa reta

correntes industriais de placa retaAs correntes industriais de placa reta apresentam máxima superfície de contato com os dentes das rodas dentadas. Elas apresentam alta resistência ao desgaste e à fadiga, além de alta capacidade de carga, proporcionando um transporte suave e de alta confiabilidade

Esta corrente de transmissão é utilizada em diversas indústrias, como a alimentícia, agrícola, metalúrgica, etc.

Correntes de pino oco

corrente industrial de pino ocoA corrente de pino oco possui pinos com orifícios, o que permite a instalação de diversos aditamentos. Normalmente, essas correntes são usadas como correntes transportadoras.

As vantagens de instalar aditamentos no pino oco incluem o seguinte:

  • O pino oco está no centro da articulação e sempre mantém o comprimento do passo. Independentemente de a corrente estar reta ou fazendo a curva na roda dentada. Com isso, a distância central dos aditamentos é sempre a mesma.
  • A carga dos aditamentos pode ser distribuída por ambos os lados das placas igualmente se for usada uma barra cruzada sobre duas correntes. A corrente pode usar totalmente sua força e não torcer.
  • A troca, manutenção e ajuste dos aditamentos é mais fácil neste modelo.

Correntes silenciosas

Correntes silenciosasAs correntes silenciosas são capazes de transmitir energia com baixo ruído, alta eficiência e vibração reduzida. As velocidades e cargas geralmente excedem a capacidade de outras correias e correntes.

Estas correntes são projetadas para engatar suavemente nas rodas dentadas, com mínima variação na velocidade da superfície de transporte.

As correntes silenciosas fornecem uma superfície de transporte resistente ao calor, plana, durável e antiderrapante. O projeto é capaz de ser personalizado para se adequar a uma ampla gama de aplicações industriais.

Correntes de lâminas

Correntes de lâminasAs correntes de lâminas são feitas apenas de talas e pinos. As talas são conectadas por pinos rebitados, que sustentam as forças de tração que atuam na corrente.

No momento em que a corrente se articula, os pinos passam entre as talas e recebem as forças de cisalhamento e deslizam dentro do orifício da tala interna.

As correntes de lâminas são projetadas para aplicações que suportam altas cargas e trabalho à baixas velocidades. Elas são especificadas geralmente para dispositivos de levantamento e transporte, como empilhadeiras. Outra aplicação é como corrente de contrapeso para elevadores ou guindastes.

Correntes de carreiras múltiplas

As correntes podem apresentar um número múltiplo de carreiras. As mais comuns são as correntes duplas (duplex) e correntes triplas (triplex), mas elas também podem vir com números maiores de carreiras.

Estas correntes são fabricadas com materiais e tratamentos diversos. O que as tornam resistentes à corrosão e às intempéries. Ou seja, permitem usá-las em qualquer tipo de indústria.

Corrente de carreiras múltiplas

Principais aplicações das correntes industriais:

As principais aplicações de engenharia das correntes industriais são:

  • Transmissão de potência;
  • Indústria de transporte;
  • Máquinas da indústria madeireira e marcenaria;
  • Máquinas agrícolas, como colheitadeiras;
  • Plataformas de perfuração de poços de petróleo;
  • Máquinas na indústria de construção civil;
  • Equipamentos de manuseio de materiais;
  • Máquinas de levantamento de cargas, como empilhadeiras;
  • Máquinas de transporte de materiais.

Abecom: o distribuidor de corrente industrial ideal para sua empresa

A Abecom é especialista em soluções industriais. Oferecemos peças e equipamentos de alta qualidade, com tecnologia de ponta para nossos clientes. Temos diversos tipos de correntes industriais, além de outros itens relacionados como rodas dentadas e acoplamentos de correntes.

Somos a maior distribuidora SKF no Brasil, empresa que está entre as melhores fabricantes de correntes industriais do mundo. As correntes SKF são reconhecidas por grande confiabilidade e durabilidade, tornando seu projeto mais seguro, além de aumentarem a produtividade de sua empresa.

Se você quer saber qual a melhor solução em corrente industrial para você, nossa equipe de especialistas está pronta para te atender. Entre em contato conosco para tirar dúvidas e fazer um orçamento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags