Qual o impacto do desgaste nos equipamentos industriais?

impacto do desgaste nos equipamentos industriais
Getting your Trinity Audio player ready...

No dia a dia de uma fábrica, pequenos sinais de desgaste nos equipamentos industriais podem ser facilmente negligenciados. No entanto, esses sinais quase sempre são indícios de problemas maiores que podem afetar toda a cadeia produtiva. 

Imagine, por um momento, quais seriam as consequências de uma falha inesperada em um componente essencial em sua máquina?

Certamente, você pensou em atrasos na produção, custos extras com reparos e até mesmo riscos à segurança dos operadores.

O setor de manutenção diariamente enfrenta o desafio de manter equipamentos funcionando de maneira eficiente e segura. E o desgaste de peças é um deles.

Mas, quais fatores influenciam no desgaste prematuro de um equipamento? O que fazer para amenizar esse problema?

Bom, é justamente isso que você verá no artigo de hoje. Nossos especialistas em manutenção industrial elaboraram este guia para que você consiga aumentar a vida útil de seus equipamentos e não sofrer com problemas de desgaste.

Pronto para conferir?

Entendendo o Desgaste de Equipamentos Industriais.

Um dos maiores motivos de falhas e quebras em máquinas e equipamentos é o desgaste em seus componentes. Eles podem ocorrer por diversos fatores, mas quando surgem, reduzem a eficiência e a confiabilidade do equipamento.

O desgaste pode ser dividido em dois grupos: 

  • desgaste por tempo de uso: ocorre naturalmente com o tempo de uso; 
  • desgaste forçado: é causado por fatores externos, como sobrecarga, vibração, temperatura elevada, entre outros.

Um dos principais impactos do desgaste nos equipamentos industriais é a redução da vida útil dos ativos. E isso traz sérias consequências para as empresas, como: 

  1. Paradas não planejadas,
  2. Retrabalhos de manutenção,
  3. Baixa produtividade,
  4. Perda de eficiência operacional,
  5. Aumento dos custos operacionais,
  6. Acidentes de trabalho.

Por isso, é importante monitorar de perto o desgaste dos equipamentos e adotar práticas de manutenção que minimizem seus efeitos. Contudo, para que se tenha sucesso nisso é importante conhecer os principais fatores causadores do desgaste em componentes de uma máquina.

Por que ocorre o desgaste nos equipamentos?

De acordo com o levantamento feito por nossos especialistas, os principais fatores para o desgaste ocorrer no equipamentos industriais incluem:

1. Fricção e Abrasão: A interação constante entre superfícies móveis, como no caso de mancais e rolamentos, gera fricção e abrasão, resultando em desgaste gradual.

2. Corrosão: A exposição dos equipamentos a ambientes corrosivos, como aqueles com alta umidade ou presença de produtos químicos, pode levar à corrosão de componentes metálicos. A corrosão enfraquece os materiais e aumenta a suscetibilidade ao desgaste.

3. Vibrações Excessivas: Vibrações além dos limites operacionais podem causar desgaste acelerado devido a tensões dinâmicas excessivas em componentes mecânicos.

4. Fadiga de Material: Repetidas cargas cíclicas podem levar à fadiga, resultando em trincas e rupturas. Esse fenômeno é comum em componentes submetidos a variações de tensão, como eixos e engrenagens.

5. Desalinhamento: O desalinhamento de componentes mecânicos, como eixos e polias, pode causar distribuição desigual de carga e tensões excessivas, acelerando o desgaste.

6. Sobrecarga e Variações no Processo de Operação: O uso do equipamento além de suas capacidades projetadas ou com variações inadequadas de carga e velocidade, resultam em desgaste prematuro.

7. Temperatura Extrema: A exposição a temperaturas muito altas ou baixas pode alterar as propriedades dos materiais, aumentando a probabilidade de desgaste. Por exemplo, altas temperaturas podem reduzir a eficácia de lubrificantes.

8. Uso de Peças de Má Qualidade: A utilização de componentes de qualidade inferior ao original pode acelerar o desgaste devido a materiais menos duráveis ou incompatíveis.

9. Manutenção Inadequada: Falhas nos processos de manutenção, como lubrificação insuficiente ou substituição tardia de peças desgastadas, podem aumentar significativamente a taxa de desgaste.

10. Desbalanceamento: Desequilíbrio em componentes rotativos, como eixos ou rotores, causam desgaste irregular e aumentam as tensões mecânicas.

A compreensão desses fatores é fundamental para o desenvolvimento de estratégias eficazes de manutenção e prevenção de falhas, permitindo assim a maximização da vida útil dos ativos e a manutenção da eficiência operacional.

Como reduzir o desgaste?

Para reduzir o desgaste nos equipamentos industriais, é necessário adotar algumas medidas preventivas. Algumas das estratégias mais eficazes para reduzir o desgaste são:

Lubrificação de componentes

A lubrificação adequada dos componentes é uma das principais medidas preventivas para reduzir o desgaste nos equipamentos industriais. A falta de lubrificação pode causar atrito excessivo entre as peças, o que leva ao desgaste prematuro. É importante escolher o lubrificante correto para cada componente e verificar regularmente o nível de lubrificação.

Para garantir que a lubrificação não seja a origem dos seus problemas de desgaste, é importante ter um plano de lubrificação de suas máquinas. Ele vai orientar quando cada componente deve ser lubrificado, quais as quantidades e o tipo de lubrificante que deve ser aplicado.

Além disso, utilizar ferramentas de lubrificação que garantam a aplicação da quantidade certa de lubrificante. O excesso de lubrificação não causará desgaste, mas pode afetar o desempenho do seu componente.

Pistolas de graxa elétricas ou a baterias são especialmente úteis para garantir a aplicação da quantidade certa de lubrificante, pois possuem um dosador regulável. Elas também garantem que o lubrificante seja aplicado no ponto certo.

Montagem correta

Muitas falhas de desgaste em equipamentos industriais ocorrem por conta de montagens incorretas. Componentes desalinhados, desbalanceados, montagens com pouca ou muita folga, pancadas durante a montagem, entre outros; influenciam diretamente no aumento do desgaste.

Por isso, é importante fazer a gestão da parada de manutenção para que se tenha previamente definido quais ações devem ser seguidas. Essa é a melhor maneira para, ao liberar a máquina, ter a certeza de que tudo vai funcionar, sem que ela pare novamente ou apresente problemas em outros componentes.

Monitoramento em Tempo Real

solucoes para monitoramento

O monitoramento em tempo real é sem dúvida alguma a maneira mais eficiente de reduzir o desgaste nos equipamentos industriais. Com o monitoramento em tempo real, é possível detectar problemas antes que eles se tornem graves e causem danos maiores ao equipamento. 

O monitoramento pode ser feito por meio de sensores que medem a temperatura, a vibração e outros parâmetros importantes.

Em resumo, ao adotar essas medidas preventivas, você pode aumentar a vida útil do equipamento e reduzir os custos de manutenção.

Estratégias de manutenção para Prevenção do Desgaste

Para garantir a longevidade e eficiência dos equipamentos industriais e não correr o risco de ter que interromper sua fábrica, é fundamental adotar práticas de manutenção preventiva e preditiva. Essas estratégias permitem identificar e corrigir problemas antes que eles se tornem mais graves e causem desgaste excessivo nos equipamentos.

Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva consiste em realizar inspeções periódicas nos equipamentos para identificar possíveis problemas e corrigi-los antes que causem danos maiores. Essa prática reduz o desgaste dos equipamentos, aumenta a sua vida útil e evita paradas não programadas na produção.

Algumas das ações que podem ser realizadas na manutenção preventiva incluem a troca de peças com base no tempo de uso, a limpeza e lubrificação dos equipamentos, a verificação do alinhamento e balanceamento, entre outras.

Manutenção Preditiva

A manutenção preditiva utiliza técnicas de monitoramento para prever possíveis falhas nos equipamentos. Dessa forma, é possível agir antes que o problema se torne mais grave e cause desgaste excessivo.

Algumas das técnicas de monitoramento utilizadas na manutenção preditiva incluem a análise termográfica, a análise de vibração e a gestão da lubrificação. Essas técnicas permitem identificar problemas como sobreaquecimento, desalinhamento, desbalanceamento, entre outros.

Análise termográfica

A análise termográfica é uma técnica que utiliza câmeras infravermelhas para identificar pontos quentes ou frios nos equipamentos. Esses pontos podem indicar problemas como sobreaquecimento, desgaste excessivo, entre outros.

Análise de vibração

A análise de vibração é uma técnica que utiliza sensores para medir a vibração dos equipamentos. Essa técnica permite identificar problemas como desalinhamento, desbalanceamento, folgas, entre outros.

Gestão da lubrificação

A gestão da lubrificação consiste em garantir que os equipamentos estejam sempre bem lubrificados. Isso reduz o atrito e o desgaste dos componentes, aumentando a vida útil dos equipamentos.

Alinhamento correto

O alinhamento correto dos equipamentos é fundamental para reduzir o desgaste e aumentar a eficiência. Equipamentos desalinhados podem causar vibrações excessivas, que geram desgaste nos componentes e reduzem a vida útil dos equipamentos.

Utilizando essas práticas de manutenção preventiva e preditiva, é possível reduzir o desgaste dos equipamentos industriais e garantir a sua eficiência e longevidade.

Conclusão

Ao longo deste artigo, você pode compreender que o desgaste em equipamentos industriais traz prejuízos significativos para a produção, como a redução da eficiência dos equipamentos, o aumento dos custos de manutenção e a necessidade de paradas não programadas.

Viu em detalhes os diversos fatores que causam o desgaste e o que fazer para reduzi-lo. 

Para evitar o desgaste nos equipamentos industriais, é necessário realizar o monitoramento real e utilizar técnicas de manutenção preditiva. Pois isso, vai contribuir proativamente para eliminar os fatores que podem estar ocasionando o desgaste, como vibração excessiva, sobrecarga, temperatura elevada, entre outros. 

Aqui na ABECOM você encontra as melhores soluções em manutenção e monitoramento de ativos. Somos especialistas em melhorar a eficiência e confiabilidade dos equipamentos.

Se você está buscando investir em uma manutenção que não apenas preserve seus equipamentos, mas também otimize seu desempenho e reduza custos, o Modelo de Contrato Active Premium Abecom é a escolha ideal. 

Este plano abrangente inclui uma variedade de produtos e serviços projetados para ajudar sua empresa a alcançar os resultados desejados, como redução de custos, gerenciamento de ativos, gestão de serviços e otimização de performance.

Não perca a oportunidade de elevar a eficiência e a confiabilidade dos seus motores industriais. Fale com um de nossos especialistas hoje mesmo e descubra como podemos ajudar a transformar a manutenção em sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe um comentário

Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors

Artigos mais lidos

Últimas Notícias

Categorias

Tags