Polias de Transmissão Martin

Polias-Correias-V-Martin

Os primeiros relatos sobre o uso das polias foram para movimentar objetos pesados, através de configurações simples ou compostas. Mais tarde, associadas a correias, ganharam nova nomenclatura e uso: polias de transmissão de potência. As polias atuam em pares, sendo que a polia que recebe força e movimento é chamada de polia movida ou conduzida e a que a que transmite a força e movimento, polia motora.

As polias de transmissão são muito usadas nos mais variados segmentos industriais e o uso mais comum é nos automóveis, tanto no motor quanto na caixa de transmissão (transmissão CVT). Mas também são usadas em ventiladores industriais, sopradores, misturadores de tanques e dornas, compressores e muitas outras aplicações. E a grande vantagem de serem usadas é que, aplicadas ao projeto podem reduzir custos, além de atuarem como fusível, pois em caso de alguma pane ou avaria, as correias se rompem ou saltam da polia preservando o equipamento.

Ferro fundido, aço, aço inoxidável, ligas de alumínio, materiais sintéticos ou de compósitos, são materiais comuns das polias de transmissão, que podem ser fabricadas conforme a necessidade do projeto ou do ambiente em que serão aplicadas. E também possuem tipos variados, tais como as polias de aro plano, polias de aro abaulado, polia escalonada de aro plano, polia escalonada de aro abaulado, polia com guia, polia simples em “V”, polia em “V” múltiplas (duplas, triplas ou mais canais em “V”, conforme a necessidade de potência de transmissão), polia para correia dentada (muito usadas nos motores dos carros) ou polia para correias redondas.

Os cuidados básicos das polias envolvem basicamente observar se há desgastes nos canais, observar o surgimento de trincas, bordas amassadas, oxidadas ou com porosidade, observar se os canais estão livres de tinta, graxa e óleo, verificar se os canais estão devidamente dimensionados para receber a correia e, na instalação do conjunto, fazer um bom alinhamento que permita máximo rendimento do conjunto. Uma forma de verificar o desgaste da polia ou da correia é através da posição da correia, se esta estiver abaixo das bordas é indicativo que a correia precisa ser trocada ou o canal necessita de retificação, caso a correia continue abaixo da borda após a troca.